Usuário:
Senha:
 
  Esqueci minha senha
 
HOME  |   CÉLIA PENATTI  |   NOTÍCIAS  |   CONTATO
   
 
Agenda 
Artigos
Calendário
Challengianos em Ação
Depoimentos
Downloads
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
 
Get the Flash Player to see this rotator.
 
 
Artigos
 

 07-01-2011
Flexibilidade feminina


 

Como Erasmo Carlos retrata "Dizem que a Mulher é sexo frágil, que mentira absurda"... e ele está  com a razão até hoje.

Ao assistir o filme casamento grego, a mensagem que a atriz LAINIE KAZAM nos passa é que o homem é a cabeça e a mulher é o pescoço, portanto, leva-o onde pensar ser melhor. Demonstra-nos que também somos flexíveis e temos visão, porque o pescoço é o elo de ligação do tronco, da cabeça, ao cérebro. Muitas vezes perguntamos: o pescoço existe apenas para sustentar a cabeça?

De acordo com os evolucionistas não é somente isso. Dizem que o pescoço do homem foi mais importante para a evolução humana do que se imaginava. O surgimento do pescoço teve papel fundamental na evolução.

Aquele pequeno pedaço do corpo entre a cabeça e os ombros foi mais importante para a evolução humana do que se pensava. Segundo um novo estudo, o pescoço deu ao homem tamanha liberdade de movimentos que teve papel fundamental na evolução.

A conclusão deriva da análise genética do homem e de peixes e foi publicada em 27 de agosto de 2010 na revista on-line Nature Communications, em artigo com acesso livre.

Cientistas pensavam que as nadadeiras peitorais em peixes e os membros superiores (braços e mãos) em humanos fossem inervados (recebessem nervos) a partir dos mesmos neurônios. Afinal, nadadeiras e braços parecem estar no mesmo local no corpo.

Não exatamente. De acordo com a pesquisa, durante a transição ocorrida entre peixes e animais que passaram a caminhar sobre a terra - que deu origem aos mamíferos -, a fonte dos neurônios que controlam diretamente os membros superiores se deslocou do cérebro para a medula espinhal, à medida que o tronco se distanciou da cabeça e entrou em cena o pescoço.

Os braços no homem, assim como as asas de aves e morcegos, separaram-se da cabeça e ficaram posicionados no tronco, abaixo do pescoço, indica o estudo feito por Andrew Bass, da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, e colegas.

"O pescoço possibilitou o avanço em movimentos e na destreza em ambientes terrestres e aéreos. Essa inovação em biomecânica ocorreu simultaneamente a mudanças no modo em que o sistema nervoso controla os membros", disse Bass.

De acordo com o pesquisador, o surgimento desse nível de plasticidade evolutiva provavelmente é responsável pela grande variedade de funções dos membros superiores, do vôo em aves e do nadar em baleias e golfinhos às habilidades humanas.

Os músculos do pescoço tem como função principal mover a cabeça e o osso hióide. Os que se encontram por detrás da coluna vertebral são chamados músculos da nuca e os demais são ditos músculos do pescoço propriamente dito e dividem-se em quatro regiões:
Região Anterior do Pescoço. Região Lateral do Pescoço. Região Pré-Vertebral. Região Posterior do Pescoço .


Depois destes conhecimentos, penso que devemos prestar mais atenção a uma mulher. Fomos e estamos sendo preparadas para missões onde inteligência, força, expertises são habilidades necessárias para a perenização das marcas, conteúdos, etc. Mas dar vazão também à percepção com sensibilidade. Firmeza de propósito com paciência de saber a hora certa de agir. Escolher a profissão que muitas vezes exige muitas renuncias, alguns sacrifícios e que às vezes não é valorizada pela sociedade a que servimos, mas amar o que faz. Em pleno 2010, temos as mesmas obrigações que os homens, mas ainda não as mesmas chances. Mas a situação está mudando. Exemplo disto elegemos uma presidenta (pois foi assim que ela denominou-se). Outro dia eu li uma frase e adorei: "A mulher de hoje não espera mais o príncipe com o sapatinho na mão. Agora, ela escolhe e compra o próprio sapato."

Sem dúvida este nosso novo milênio é das mulheres. E ao dizer isso, não levanto nenhuma bandeira feminista, pois  sou do universo  de mulheres que gritam "Viva os homens"! Emocionalmente, não saberia viver muito tempo sem eles ao meu redor, até porque nasci para viver acompanhada. Acompanhar é o verbo que mais admiro, significa estar ao lado, andar juntos.

Se a mulher encontra um companheiro com a com a cabeça no hoje, que incentive a profissão dela e ajude nas divisões da responsabilidade familiar, sem a imagem do infalível e eterno provedor, ela estará no melhor dos mundos. O que sempre me incomodou foi à tese masculina de que o trabalho domestico não dignifica ninguém;  talvez isso tenha sido uns dos motivos que me impulsionou a trabalhar desde de cedo. Ser  " apenas " dona de casa,  virou  motivo de vergonha tornando-se assim uma jornada minimamente valorizada.

Frases repetidas a décadas para as nossas  avós e mães. "Você não trabalha e fica o dia inteiro em casa!" ou ..." alguém tem que pagar as contas!" serviram penso eu como exemplo do que nós não queremos ser .  A imagem da mulher tradicional, que desenvolve apenas o lado uterino, está sendo acrescentada formações especificas e diversificadas. Potencializamos nossas outras habilidades e características. Preferimos sermos vistas como mulheres informadas, decididas e criativas, em vez de adoráveis! E falem a verdade queridos homens... Vocês adoram!!!!

Não penso que devemos fomentar uma guerra dos sexos ou busca desenfreada do sucesso.

Mas na verdade, a mulher tem que provar algo o tempo todo. Gosta de ser reconhecida e busca sua independência sim! Muitas vezes ate movida pela necessidade de contribuir para a manutenção da família, mas adoramos ser paparicadas pelos nossos escolhidos. Creiam nisto e invistam nas relações afetivas com uma mulher independente ela quer apenas o seu carinho, atenção, amor e dedicação nos momentos possíveis.

Eu arrisco algumas conclusões do que é preciso para progredir, profissionalmente, sendo mulher.

O stress existe!

Celular sempre a mão! Pra monitorar o dia a dia dos filhos (maridos não. Por favor, tenhamos mais autoconfiança).

Bons funcionários, principalmente em casa.

Trabalhar é ótimo! O crescimento é mais que financeiro.

Não esperar acontecer, aproveitar as oportunidades e correr riscos.

Conciliar sempre inteligência, feeling e humildade, principalmente para admitir os erros e mudar.

Fomentar iniciativas com acabativas.

As vezes é melhor trabalhar com uma equipe "7 com nota 10", do que "10 com nota 7".

E finalmente, sensibilidade, team work, dedicação, sustentabilidade e flexibilidade são características femininas que também são ferramentas valiosas para os negócios.

Sejamos como o pescoço; esguio, porem firme nas horas de sustentação, flexível nas ações e humildade no momento de ceder em detrimento do outro e acima de tudo, saber crescer sem diminuir a ninguém.

Nosso "colo" sustenta muitas vezes jóias preciosas, mas devemos nos orgulhar do nosso belo pescoço de mulher.  Sendo estimadas, respeitadas muito mais pela nossa maneira de ser, do que pela posição que ocupamos. Orgulhem-se de serem exemplos, sem serem arrogantes. Sejam espelhos para quem quer avançar na carreira por suas "próprias pernas" e jamais esqueçam de  tratar as pessoas com educação e amor . Elas irrigam as nossas veias para continuar jorrando o sangue do desejo de sermos melhores a cada dia e poder mais servir do que sermos servidas.

Viva a vida!

Parabéns homens! Obrigada por existirem. Precisamos de vocês ao nosso lado!

E sejamos felizes todos juntos para construirmos um mundo real e melhor!

Célia Penatti



 
ÚLTIMOS ARTIGOS

27-05-2011 - Amar Guimarães Rosa
07-01-2011 - Flexibilidade feminina
07-01-2011 - Crescer no amar
07-01-2011 - Ser GG - Gente Grande
07-01-2011 - O vocabulário do sucesso
07-01-2011 - Administrar o tempo, cuidando da alma
25-08-2010 - O SUCESSO POR MEIO DOS RELACIONAMENTOS
02-07-2010 - AMANDO E MUDANDO
02-07-2010 - Atendimento ao cliente
02-07-2010 - A grande arte de decifrar pessoas
02-07-2010 - A MAGIA DA ATITUDE POSITIVA
02-07-2010 - A arte do encontro
23-03-2010 - Torturando palavras
23-03-2010 - A função do FGTS
23-03-2010 - Acidentes de trabalho e a folha de pagamento de 2010
23-03-2010 - Flexibilizar a legislação trabalhista?
 
 
Célia Penatti
Rua Bernardo Cupertino, 723 - Uberlândia/MG - Martins
Fone: (34) 3236-2041
Desenvolvido por Webearte